Secretária da Cultura do RS atende pedido da bancada petista

O papel do Banrisul no financiamento do setor cultural foi uma das pautas abordadas na reunião da bancada do PT na ALERGS com o governador Eduardo Leite e, posteriormente, com a secretária da Cultura do RS, Beatriz Araújo, na última segunda-feira (27). Nesta quarta-feira (29), a bancada tomou conhecimento de ofício daquela secretaria para o Banrisul atendendo a solicitação de apoio para a reivindicação de linha de crédito específica do banco para segmentos profissionais da cultura.

O vice-presidente da ALERGS, deputado Zé Nunes, lembrou que desde o início da pandemia a bancada tem apresentado uma grande preocupação com a cultura. “São trabalhadores que foram os primeiros a suspender as suas atividades e certamente serão os últimos a retomarem suas atividades e sua renda, que enfrentam dificuldades enormes. Várias iniciativas são relevantes neste sentido, como a retomada de editais específicos, envolvimento de empresas privadas e patrocínios com os próprios recursos públicos. Mas esperamos que este crédito para essa categoria aconteça o mais breve possível” disse ele.

No ofício, Beatriz afirmar considerar “que tal pleito reveste-se de legitimidade, diante das enormes dificuldades financeiras desencadeadas pela COVID 19, que têm atingido diversos setores da economia criativa do nosso Estado, e em razão da penetração deste Banco no mercado gaúcho de todas as faixas sociais”.

Para o líder da bancada petista, deputado Luiz Fernando Mainardi a iniciativa é muito importante. “Esperamos que a direção do Banrisul seja sensível e encaminhe rapidamente a abertura dessa linha de crédito. Será fundamental para garantir a sustentabilidade da indústria criativa gaúcha, que tem uma longa cadeia de empregos e produção”.

O líder partidário, deputado Fernando Marroni também se manifestou. “É fundamental a iniciativa de nossas lideranças e da secretaria de Cultura neste momento em que o setor cultural, assim como vários outros setores da sociedade, atravessa dificuldades econômicas devido às consequências da pandemia. É preciso que os artistas, impedidos de realizarem suas atividades, tenham garantia de sobrevivência neste meio durante a crise”.

Para a presidenta da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia, a deputada Sofia Cavedon é relevante que se constitua um plano emergencial com diversas iniciativas em defesa da cultura. “O setor foi um dos primeiros a fechar e será um dos últimos a voltar. Apesar de sofrer com o sucateamento das suas políticas públicas, a cultura e as áreas criativas já representam milhares de empregos gerados no Estado, tanto quanto o setor calçadista ou farmacêutico. O Banrisul e os bancos nessa recuperação”. Segundo Sofia, a linha de crédito poderá ajudar muitos agentes neste momento e solicita ainda que o banco tome iniciativa no lançamento de editais culturais de financiamento direto para artistas e grupos, que não tem condições de se endividar no momento.

O vice-líder da bancada do PT, deputado Pepe Vargas, afirmou que “o setor cultural está sendo muito atingido pelas medidas de distanciamento social. A economia da cultura movimenta milhares de pessoas no RS, portanto precisa de apoio do estado neste momento.”