Recuperar a economia dos pequenos municípios é uma das principais preocupações de Edegar Pretto

Pensar estratégias de recuperação para os municípios da região, que vivem situação de empobrecimento por falta de incentivo aos pequenos agricultores e a outros setores produtivos é uma das principais demandas que foram recebidas, como prioritárias, pelo deputado e pré-candidato do PT ao Governo do Estado, Edegar Pretto.

Os temas foram abordados pelas lideranças locais, movimentos populares e sindicais, durante a instalação da coordenação regional da pré-campanha de Edegar Pretto e Lula, na Região no Alto da Serra do Botucaraí. O encontro, que reuniu mais de 100 pessoas de 13 municípios da região, ocorreu neste sábado (23) na Câmara de Vereadores do município de Soledade.

Entre diversos assuntos, Pretto destacou a agricultura como uma das pauta que sempre esteve entre as suas prioridades por entender que se o agricultor familiar não tiver como continuar plantando e produzindo alimentos, o caminho é a locação das suas terras para os grandes produtores de grãos, enquanto eles e suas famílias vão trabalhar de empregados desses grandes produtores que exportam toneladas.

“Não sou contra às grandes produções, muito pelo contrário, mas a agricultura familiar é responsável por 70% dos alimentos que vão para as nossas mesas. Por isso os governos, tanto o estadual quanto o federal, precisam criar oportunidades para essas famílias que tiram da terra o que é essencial para a nossa vida, que é o alimento”, disse o pré-candidato.

A educação também foi destaque na reunião. Lideranças petistas e de outras organizações, como sindicatos e movimentos populares, manifestaram repúdio às constantes ações que vêm precarizando o ensino superior público no Brasil, e defenderam investimentos na unidade da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), em Soledade.

Edegar Pretto está percorrendo diversas regiões do interior do RS para, juntamente com as lideranças locais do PT, instituir as coordenações que ficarão responsáveis pelo impulsionamento da sua pré-campanha, junto com a de Lula. Após esta etapa, esses grupos regionais ficarão responsáveis pela organização de seminários regionais, que serão fóruns de debates das demandas das regiões, exercitando o legado do partido, que tem na sua essência a participação popular. O conteúdo desses debates darão os subsídios necessários para a formatação de um programa de governo que contemple as necessidades da população de todo o Rio Grande do Sul.

“Eu estou incumbido do desafio de reconstruir o estado da forma que os nossos governos mais sabem fazer, ouvindo as comunidades. O conjunto do nosso partido me escolheu para essa tarefa e eu me sinto muito honrado. Ao mesmo tempo, sei que para termos resultados diferentes do que tivemos nos últimos anos, com governos que viraram as costas para o povo, é preciso ter atitudes igualmente diferentes. Por isso estamos construindo essas coordenações da forma mais plural possível, convidando a juventude para fazer parte da nossa pré-campanha, bem como o movimento negro, representantes do movimento LGBTQIA+, entre outros”, destacou.

Segundo o coordenador regional do PT do Alto da Serra do Botucaraí, Mateus de Marco, serão agregadas à pré-campanha as diversas lutas da população local. “Se nós temos deficiências, temos que ir atrás delas para resolvê-las, isso é o trabalho da regional. O nosso desafio enquanto equipe é mobilizar sindicatos, mobilizar parcerias com cooperativas de crédito, entre diversas outras instituições e setores”, explicou.

Também estiveram presentes no evento o deputado federal e presidente do PT Paulo Pimenta; o deputado federal Elvino Bohn Gass; pré-candidatos a deputado estadual; representantes da executiva estadual e municipal do PT; CPERS Sindicato; presidente municipal do PSB, Antônio Carlos Ractz; representantes de Sindicatos de Trabalhadores Rurais; servidores públicos das áreas de educação, saúde e segurança; militantes e apoiadores.

Texto: Silvana Granja DRT/RS 10.732
Foto: Rafael Stedile