“Precisamos impulsionar o desenvolvimento econômico, com emprego e renda”, ressalta Edegar Pretto

Retomar o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul é uma das grandes preocupações do deputado estadual Edegar Pretto (PT). Ele esteve no último sábado (13) na Associação Comercial e Industrial (ACI) de São Lourenço do Sul, na região Sul, onde tratou sobre a pauta com o presidente Mahmoud Amer e o vice-presidente Administrativo Nélcio Bork. Também participou da agenda o deputado estadual petista Zé Nunes.

Durante a conversa, Edegar Pretto lembrou que foi líder do governo Tarso Genro (PT) na Assembleia Legislativa, período em que participou ativamente da formulação e implementação de políticas. “Ali eu fui aprendendo, ajudando a elaborar e a implementar políticas que são muito importantes para os setores que vocês atuam. Fizemos políticas para empresários, pequenos e microempresários, trabalhadores informais, MEIs”, recordou.

O diálogo com a presidência da ACI fez parte da interiorização do movimento Rio Grande e Presente, para toda a sua gente, que na última semana percorreu a região Sul. A iniciativa é coordenada por Edegar Pretto, que é pré-candidato do PT ao governo do estado. O objetivo é dialogar com os diversos setores produtivos, a fim de construir uma proposta de plano de governo. “Esse processo é fruto de muita participação da sociedade. O RS precisa ser governado sob a ótica de fazer a mudança para melhor na vida das pessoas e dos setores produtivos, para impulsionar a nossa economia, a geração de emprego e renda”, ressaltou.

O presidente Mahmoud Amer agradeceu a visita do deputado e reforçou que o Estado precisa incentivar investimentos e a geração de empregos. Destacou ainda a importância do debate, e que o RS precisa retomar o crescimento econômico.

Emprego e renda também na cooperação

Ainda em São Lourenço do Sul, Edegar Pretto visitou a Feira Livre, se reuniu com pescadores artesanais da Colônia Z-8 e esteve na Cooperativa Mista dos Pequenos Agricultores da Região Sul (Coopar), que detém a marca Pomerano. Ela é a principal indústria do município, contribuindo para o desenvolvimento regional com geração de emprego e renda.

Conforme o gerente industrial Fábio Bender, o empreendimento possui mais de 5 mil associados e gera mais de 300 empregos diretos e indiretos. Entre os produtos da cooperativa estão queijos, doce de leite, requeijão, nata, bebida láctea, leite em pó e leite UHT.

Edegar Pretto afirmou que a Coopar é um exemplo de organização a ser seguida, e que as pequenas cooperativas também precisam ter a participação do Estado. Para ele, o enfrentamento da fome que hoje atinge milhões de brasileiros também passa pelo fortalecimento da pequena agricultura.

“Para matar a fome, a gente tem que fornecer alimentos. E para produzir alimentos, o pequeno agricultor precisa se viabilizar economicamente e ter incentivos para migrar para a produção diversificada. Todo o nosso esforço é para organizar a produção de alimentos e combater a fome, mas para isso o Estado tem que participar”, defendeu.

Os diálogos do movimento Rio Grande e Presente, para toda a sua gente, na região Sul ocorrem até sábado (13), envolvendo uma intensa agenda de trabalho nos municípios de Rio Grande, Pelotas, Canguçu, Capão do Leão e São Lourenço do Sul.