“O Estado deve ser parceiro daqueles que querem tirar da terra o seu sustento”, afirma Edegar Pretto

Edegar Pretto em reunião na Efasul. Foto: Brayan Martins

Experiências que são modelos e incentivam a permanência de jovens no campo, com a educação vinculada à agricultura, foram foco de agendas que o deputado estadual Edegar Pretto (PT) cumpriu em Canguçu na última sexta-feira (12). O roteiro de trabalho faz parte da interiorização do movimento Rio Grande e presente, para toda a sua gente, que percorreu municípios da região Sul do Rio Grande do Sul com o objetivo de dialogar com diversos setores produtivos.

Edegar Pretto esteve na Escola Família Agrícola da Região Sul (Efasul), que oferece formação de nível médio-técnico em Agroecologia. A instituição foi inaugurada em 2016 e até o momento formou 26 pessoas. Atualmente, há 22 estudantes. “O propósito da escola é possibilitar que os jovens tenham a oportunidade de permanecer no campo com conhecimento e qualidade de vida. Por isso o enfoque na agroecologia, numa vida sustentável, com uma alimentação saudável”, comentou a coordenadora pedagógica Rosane Mota.

O deputado também visitou a Escola Técnica Estadual Canguçu (ETEC), que possui 610 alunos e trabalha com o Ensino Médio Politécnico, Técnico em Contabilidade (Subsequente) e Técnico em Agricultura (Subsequente e Integrado ao Ensino Médio). Conforme a diretora Juline Fernandes da Silva, inicialmente, a formação era voltada para a Contabilidade, mas depois agregou-se o curso de Agricultura. Para ela, a maior beneficiada com os trabalhos da escola é a comunidade. “Canguçu é o menor minifúndio da América Latina. E trabalhar com a agricultura, com a contabilidade rural neste município e na região é importantíssimo”, observou.

Para Edegar Pretto, é fundamental que a população do campo receba uma educação que a prepare e a incentive a permanecer na zona rural produzindo alimentos, com geração de trabalho, renda e dignidade. “O Estado deve ser parceiro daqueles que querem tirar da terra o seu sustento. Precisamos de políticas públicas, assistência técnica e fortalecer programas importantes, que garantam não só a produção, mas também a comercialização do que é produzido pelas famílias”, aponta.

Cooperação que dá certo

O deputado Edegar Pretto também cumpriu outras agendas em Canguçu. Esteve em duas cooperativas, que são exemplos de organização coletiva, geração de trabalho e renda. Uma delas é a Coopersol, tocada por 15 famílias que recolhem lixos secos, separam e encaminham para a reciclagem. Elas tiram dali o seu sustento, ao mesmo tempo em que contribuem com o meio ambiente. Muitas delas são chefiadas por mulheres.

A outra é a Cooperativa União, que envolve 240 famílias da agricultura familiar na produção de alimentos para iniciativas institucionais, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). Além disso, trabalham no resgate e valorização de sementes crioulas. 

Ainda em Canguçu, Edegar Pretto visitou o prefeito Marcus Vinicius Pegoraro (MDB), que também é presidente da Associação da Zona Sul (Azonasul), que abrange 23 municípios. Eles conversaram sobre a importância da retomada da economia regional, em especial sobre os temas que tratam de ampliação do atendimento na área da saúde para a Metade Sul e de uma educação que incentive os jovens a permanecerem no campo.

Além disso, o deputado esteve no Hospital de Caridade, onde foi recebido pela gestora Miriam Neutzling, e na Câmara de Vereadores. Também acompanharam as agendas os deputados estaduais petistas Fernando Marroni e Zé Nunes; a vereadora Iasmin Rolof (PT) e dirigentes do partido na região.

Edegar Pretto é o nome do PT como pré-candidato ao governo do RS nas eleições de 2022. Os diálogos do movimento Rio Grande e Presente, para toda a sua gente, na região Sul ocorrem até sábado (13), passando também por Rio Grande, Pelotas, Capão do Leão e São Lourenço do Sul.