Feira Agroecológica da Assembleia Legislativa reabre depois de 20 meses

Depois de 20 meses suspensa por causa da pandemia, a Feira Agroecológica da Assembleia Legislativa reabriu nesta quarta-feira (03), no estacionamento do prédio Anexo do Palácio Farroupilha, na Rua Duque de Caxias, 920. A cerimônia de abertura foi acompanhada pelos deputados Edegar Pretto (PT) e Gabriel Souza (MDB), presidente da Assembleia.

A feira funcionará todas às quartas-feiras, das 10h30 às 17h30. Estão à venda produtos in natura como legumes, frutas, verduras, Plantas Alimentícias Não Convencionais, pães, entre outros, além dos processados como geleias, sucos e arroz. As nove bancas de produtos expostos representam aproximadamente 300 famílias, que fazem parte de quatro Organizações de Certificação Participativa da Produção Agroecológica do RS (OPAC), certificadas pelo Ministério da Agricultura. São cerca de 10 grupos familiares de associações e cooperativas e cada grupo envolve dezenas de famílias da Zona Rural de Porto Alegre, Região Metropolitana.

Fazem parte da feira a Associação dos Produtores da Rede Agroecológica Metropolitana (RAMA), a Cooperativa Central dos Assentamentos do RS (Coceargs), a Rede Ecovida e Opac Litoral Norte (Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade). Além das quatro organizações que estão na feira desde 2017, agora tem mais uma família individual de produção agroecológica de Cerro Grande do Sul. A retomada também marcou o aniversário de quatro anos da feira, que foi inaugurada em 4 de outubro de 2017, pelo então presidente da Assembleia, deputado Edegar Pretto.

“A nossa expectativa, depois desses 20 meses afastados, quando muitos ficaram totalmente parados sem poder escoar os alimentos, é uma nova oportunidade para essas famílias. Tem algumas que realizam somente uma feira, então este espaço significa a subsistência delas. E este é um benefício para a comunidade em geral, porque depois dessa pandemia, as pessoas estão ainda mais preocupadas com a saúde e a qualidade de vida. Esses alimentos saudáveis ajudam na imunidade, pois a natureza é que nos traz as curas”, afirmou Maria Salete Korpalski, integrante da RAMA.