Edegar Pretto diz que o Estado precisa ser parceiro para impulsionar o desenvolvimento

Devolver ao Estado o protagonismo de ser o grande impulsor do desenvolvimento do Rio Grande do Sul, tendo os diversos setores produtivos como parceiros. Esse foi um dos compromissos destacados por Edegar Pretto, pré-candidato do PT ao Governo Gaúcho, durante a instalação da coordenação da sua pré-campanha na região Planalto. O evento aconteceu neste sábado (23), no Sindicato dos Metalúrgicos de Passo Fundo, reunindo mais de 100 apoiadores e lideranças.

A instituição das coordenações é uma importante etapa da pré-campanha de Pretto ao Palácio Piratini. Ela será feita nas 28 regionais do partido, contemplando todo o RS. Em sua composição estão dirigentes do PT e representantes de movimentos sociais e de outros partidos políticos, etc. O objetivo é intensificar o diálogo com as regiões e reunir as principais demandas locais a partir de assembleias populares, que serão realizadas em breve com a participação dos setores e da sociedade. Os conteúdos desses encontros servirão de subsídio para a formatação do Programa de Governo de Pretto, que terá em suas prioridades o desenvolvimento regional.

Pretto explicou que a sua pré-candidatura representa a renovação política dentro do partido, o que também exige um novo comportamento. Por isso, é a primeira vez que um pré-candidato do PT tem na coordenação da sua pré-campanha a paridade de gênero, com metade homens e metade mulheres, com representação da juventude, do povo negro, do movimento LGBTQIA+, entre outros. Esse formato foi pensado para dar pluralidade nos debates e na construção do Programa de Governo, reforçando um palanque potente para Lula no RS.

“Nós queremos escutar as pessoas e construir um Programa de Governo com muita participação. Vamos fazer uma radiografia dessa e das outras regiões, para entender as necessidades de cada uma e garantir um desenvolvimento regional parelho. Os setores produtivos terão de novo no Rio Grande um governador parceiro, para que eles possam gerar empregos e fazer a economia reagir positivamente”, garantiu.

O pré-candidato disse ainda que a agricultura é uma das áreas que precisa, com urgência, da atenção do Estado. Este ano, devido à escassez de chuva, a região Norte foi uma das mais prejudicadas na produtividade de culturas. Para Pretto, é inadmissível que os governos continuem tratando com medidas paliativas esse problema, que impacta de forma recorrente o desenvolvimento e a economia do estado.

“Vocês sofreram muito com a seca aqui na região, e os governos estadual e federal viraram as costas. Eu estava na comitiva da Assembleia Legislativa que foi a Brasília em busca de ajuda para os agricultores e agricultoras. E foi no Ministério da Agricultura que tivemos a maior decepção. Pediram ajuda a nós para buscar recursos no Ministério da Fazenda. Que governo é esse? Que insensibilidade e falta de noção. Investir em setores como o da agricultura, que são importantes para a economia e que botam na nossa mesa o que é essencial para vida, é uma obrigação do Estado”, afirmou.

O evento foi conduzido pelo coordenador regional do PT, Guilherme Dalla Lana. Ele comentou que Pretto representa o diálogo e a unidade política, fundamentais para a reconstrução do estado e país. Falou sobre a importância do Programa de Governo priorizar pautas que contribuem para o desenvolvimento regional, como a agricultura, a saúde e a educação, além do combate à extrema pobreza.

“Temos universidade em Passo Fundo que está passando por bastante dificuldade, justamente pela falta ou pela não manutenção das políticas públicas federais que vinham sendo implantadas nos governos do PT. Na saúde, somos um polo reconhecido nacionalmente, mas também temos dificuldades, pois faltam medicamentos. Outro desafio é o combate à extrema pobreza. A gente acreditava que essa era uma realidade superada. Mas infelizmente, depois do golpe contra a presidenta Dilma, em 2016, isso mudou drasticamente. Hoje vivemos uma situação pior do que aquela de antes dos governos do PT. Há muita gente morando nas ruas, pedindo esmola nos sinais”, relatou.

Também participaram da atividade de instalação da coordenação de pré-campanha de Pretto o deputado federal Dionilso Marcon (PT); o presidente estadual do PCdoB, Juliano Roso; a vereadora Eva Valéria Lorenzato (PT); pré-candidatos a deputado estadual; professores e professoras; representantes de sindicatos; militantes e apoiadores do PT e PCdoB.

Texto: Catiana de Medeiros MTB 16569

Foto: Rafael Stedile