Edegar Pretto defende políticas públicas para as mulheres em encontro em Novo Barreiro

A construção de políticas públicas que protejam a vida das mulheres é uma das prioridades do deputado Edegar Pretto (PT), que coordena o Comitê Gaúcho Eles Por Elas da ONU Mulheres. A fim de debater sobre o tema, ele se reuniu nesta quarta-feira (20) com mulheres do município de Novo Barreiro, na região Norte do Rio Grande do Sul.

Há mais de 10 anos Pretto está à frente da luta pelo fim da violência contra as mulheres, intensificando o diálogo com os homens. Por meio do Comitê da ONU, ele criou a campanha Máscara Roxa, que permite às vítimas denunciarem os agressores em mais de 1.500 farmácias credenciadas em todo o RS. Entre outras iniciativas, também lançou o programa Aqui tem Respeito pela Vida das Mulheres, tornando empreendimentos, como bares e restaurantes, aliados à causa.

Para o deputado, é urgente que os governos também façam a sua parte e ajudem a enfrentar o problema da violência contra as mulheres, sobretudo o feminicídio, que fez 97 vítimas no estado em 2021. Entre as políticas a serem retomadas no RS está a Rede Lilás, que segundo o deputado é fundamental para o atendimento eficaz, com articulação entre os poderes e serviços. “Nós tivemos iniciativas que fizeram a diferença e que estão ao nosso alcance. Mas o Estado também precisa agir, fortalecer e propiciar políticas públicas que protejam a vida das mulheres e dêem a elas todas as condições para sair da situação de sofrimento”, comentou.

Durante o encontro em Novo Barreiro, a educadora Darlene Fröhlich, uma das coordenadoras do evento organizado pelo PT municipal, falou sobre a importância de pautar o tema da violência de gênero, dizendo que é necessário desmistificar essa questão e, ao mesmo tempo, conscientizar os homens. “Nós estamos bem contentes com a participação das mulheres neste evento e felizes também com a presença do Edegar, que é um amigo de todas nós. Hoje nós temos aqui professoras, trabalhadoras de escolas, tanto da rede estadual quanto da rede municipal, sindicalistas, pequenas agricultoras, aposentadas, jovens, entre outras”, disse.

Sobre a participação das mulheres na política e espaços a serem ocupados por elas, Darlene citou o exemplo deixado por dona Julita Schneider, agricultora aposentada e moradora do município. “Ela é uma senhora que sempre conta pra gente sobre a sua participação e envolvimento na luta das mulheres para se aposentar. Então sabemos que é difícil conquistar os nossos espaços, mas ao longo dos anos a gente vem conquistando e hoje estamos aqui muito felizes com a presença delas no encontro. Isso demonstra que aqui no Barreiro as mulheres gostam de política e gostam de construir a política também”, revelou.

Texto: Catiana de Medeiros MTB 16569, com a colaboração de Silvana Granja DRT/RS 10732

Foto: Rafael Stedile