Edegar Pretto acolhe pautas de servidores penitenciários do RS

Edegar Pretto foi o primeiro pré-candidato ao governo gaúcho a participar de uma série de encontros promovida pelo Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado do Rio Grande do Sul (Amapergs). A agenda aconteceu nesta quarta-feira (18), na sede da entidade em Porto Alegre, onde o petista foi recebido por dirigentes e policiais penais de diversos municípios.

Durante a conversa, que durou cerca de uma hora, foi entregue a Edegar Pretto um documento com as principais demandas da categoria, entre elas, o retorno do sistema penal para a Secretaria Estadual de Segurança Pública, o resgate da equiparação salarial com os agentes da Polícia Civil e a aprovação da PEC 291/2021, que institui a Polícia Penal, com emenda que inclui o quadro de pessoal de apoio e de assistência à execução penal na condição de policiais penais.

“Não haverá políticas públicas que alcancem os seus objetivos se nós não tivermos os servidores públicos trabalhando com autoestima, se sentindo respeitados pelo governo do Estado. Se eu tiver a oportunidade de ser governador, vamos voltar a ter um canal aberto, franco e transparente de diálogo com a categoria que vocês representam. Saio daqui muito satisfeito e alegre pelo convite, pela possibilidade de estar com vocês”, ressaltou o pré-candidato.

Conforme o presidente da Amapergs, Saulo Felipe Basso dos Santos, atualmente há 7.500 servidores e 153 casas prisionais no RS. “Essas demandas que apresentamos foram concebidas em visitas que fizemos em todas as regiões, com conversas olho no olho com os nossos colegas”, relatou.

Também participaram do encontro o vice-presidente da Amapergs, Cláudio Dessbesell, e o vereador do PT de Porto Alegre, Leonel Radde.

Foto: Rafael Stedile