Combate à fome é tema fundamental para Edegar Pretto

Um Rio Grande do Sul e um Brasil com oportunidades para os que mais precisam, com empregos, educação de qualidade e segurança alimentar para as famílias, foi o centro da manifestação do deputado e pré-candidato ao Governo do Estado, Edegar Pretto (PT), durante ato de mobilização social e política em Porto Alegre, neste sábado (09).

Conforme Pretto, a população gaúcha e brasileira não aguenta mais o atual custo de vida. “Os brasileiros e brasileiras querem de novo passear com o seu carro e pagar pela gasolina R$ 2,80 o litro, e não R$ 7,00 como está agora. Não dá mais para os pais e as mães das periferias dormirem inseguros, sem saberem se terão comida para colocar na mesa dos seus filhos e filhas no dia seguinte. Chega de fome, nós não queremos mais esse Brasil da exclusão e do desrespeito, nós queremos de novo o povo sendo cuidado e com oportunidades, assim como propõe o presidente Lula para reconstruir o nosso país”, afirmou com emoção.

O pré-candidato ainda destacou a importância da educação como ferramenta de transformação social, depositando as melhores expectativas na força dos jovens. “Nós queremos um Brasil que dê esperança para essa juventude que quer de novo ocupar as universidades”, pontuou Pretto.

Ao criticar a postura do atual Governo do Estado, o parlamentar ressaltou um dos piores momentos vividos recentemente pela agricultura. “Cadê o governador desse estado que na pior estiagem dos últimos 70 anos renunciou, se acovardou em nome da sua vaidade? Não é só o Eduardo Leite que renunciou, foi esse governo de maioria, porque estão ali os partidos aliados abandonando o nosso povo à própria sorte. Chega de fome, chega de desemprego, precisamos de um estado que dê atenção aos pequenos, aos produtores do campo e da cidade, mas principalmente que dê segurança para quem mais precisa”, reivindicou Pretto.

O ato de protesto, “Bolsonaro Nunca Mais – Não à Fome e ao Desemprego”, organizado por centrais sindicais e movimentos sociais, foi iniciado no centro de Porto Alegre, teve caminhada até o bairro Cidade Baixa e contou com políticos e representantes de diversos partidos do campo progressista do Rio Grande do Sul, entre militantes de movimentos populares das mais diversas causas sociais e políticas. As mobilizações deste sábado ocorreram em pelo menos 10 capitais e cidades do interior do Brasil.

Texto: Silvana Granja – DRT/RS 10.732
Foto: Brayan Martins